sexta-feira, 16 de junho de 2017

Quando é que partimos a redoma de vidro a que nos condenámos e que nos abraça esta ou aquela dor, medo, tristeza, culpa? Que nos abraça a insegurança. É a propósito da insegurança que vivemos fechados (causa - consequência) e o crecimento só se faz sem dor até o vidro começar a morder a pele, a ferir os ombros e os cotovelos e a cabeça do corpo que vai crescendo. E é um vidro que só parte por dentro.

Vou roubar para mim esta entrevista íntima dada pelo enfant terrible MPW acerca da vida dele, do que conseguiu vencer e de onde está hoje, em paz, introspectivo, disponível a saber escutar, a saber falar com controlo e elegância. Mais velho, mas com muito tempo ainda. Tempo para perceber quem é o verdadeiro Marco.







Sem comentários:

Enviar um comentário